• YouTube
  • Facebook
  • Twitter

06/01/17 23:58

Como cuidar da “queimadura” de água-viva?

A sensação de ardência e dor intensa duram cerca de meia hora depois do contato com a água-viva no m
WhatsApp
A sensação de ardência e dor intensa duram cerca de meia hora depois do contato com a água-viva no mar. O tempo pode até ser menor se a pessoa fizer rapidamente a limpeza do local com água salgada gelada (ou quente) e compressas de vinagre em seguida.

Alerta: água doce, mineral não deve ser usada e nem qualquer outra substância, como urina (o famoso xixi), pasta de dente, refrigerante ou areia! Fazer uso desses artifícios pode piorar a lesão na pele.

A água doce faz com que as células fiquem mais ‘abertas‘, resultado do processo de osmose – quando há fluxo da substância de uma solução pouco concentrada (no caso, a água) a uma solução mais concentrada (a pele). “As águas-vivas vivem na água salgada, que é o ambiente comum a elas. O uso da água salgada para fazer a primeira lavada minimiza o envenenamento no local, aliviando a dor“, explica a bióloga Tânia Portella Costa, chefe da Divisão de Vigilância de Zoonoses e Intoxicações da Secretaria de Saúde do Paraná.

Da mesma forma, o vinagre ajuda na neutralização do veneno da água-viva e é importante que a pessoa faça, em seguida, um repouso. Também é aconselhável que não se use panos secos, conforme explica Ramon Cavalcantti Ceschim, médico do Centro de Controle de Envenenamentos da Secretaria de Saúde do Paraná. “O esfregar pode provocar a liberação de mais veneno dos tentáculos que porventura ainda estiverem na pele. Por isso é importante retirar todos os tentáculos”, diz. Leia mais AQUI.

mais notícias » Leia também