conecte-se conosco



MUNICÍPIOS

Mais de 140 funcionários são impedidos de trabalhar após interdição de fábricas de licor em Cachoeira

Publicado

em

Foto: Rosival Pinto/Arquivo Pessoal

Mais de 140 funcionários ficaram impedidos de trabalhar em Cachoeira após a interdição de duas fábricas que produzem licor, na terça-feira (21). De acordo com associação que representa os produtores da bebida, os impactos da medida serão sentidos a longo prazo, porque o processo de fabricação começa no ano anterior.

Segundo o vice-presidente da Associação dos Produtores de Licor de Cachoeira, Roseval Pinheiro, o fechamento, na terça-feira (21), impacta principalmente a produção para o próximo São João.

Ele afirma que os fiscais estiveram na fábrica no dia 30 de junho do ano passado e, na época, pediram a mudança do banheiro, além de terem solicitado reforma no depósito de açúcar e nas áreas para trabalhar com frutas. Obras que, segundo o empresário, foram feitas.

Outra exigência que ele afirma ter cumprido foi a contratação de um químico.

Roseval Pinheiro informou que ele fez um ofício com um pedido de 60 dias para poder terminar o processo de adequação.

Além do tradicional licor de “Roque Pinto”, também foi suspenso o trabalho na fábrica do “Arraiá do Quiabo”. Estes são os mais tradicionais fabricos de licor em Cachoeira. Os dois estabelecimentos foram fechados porque a PF constatou irregularidades junto ao Ministério da Agricultura. São elas:

  • Mudanças no espaço físico dos estabelecimentos;
  • Ausência do contrato de um químico responsável, ou engenheiro de produção ou engenheiro químico;
  • Ausência de registro junto ao Mapa de cada um dos produtos que os estabelecimentos fabricam;
  • Ausência de um documento com a planta do local e uma espécie de inventário de tudo que tem no fabrico (móveis, objetos, quantidade desses objetos, local onde ficam instalados/armazenados).

Problemas de saúde

Em nota, a Polícia Federal afirmou que a ação com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) teve o objetivo de evitar o risco à saúde do consumidor. O processo aconteceu após denúncias de irregularidades na produção e comércio de bebidas alcoólicas por mistura na região.

Auditores fiscais federais agropecuários constataram que os estabelecimentos atuavam em desacordo com a legislação. Nos locais foram verificadas infraestruturas inadequadas, bebidas fora dos padrões de identidades e qualidade, rotulagem em desconformidade com as normas estabelecidas e do uso de matérias-primas sem procedência.

De acordo com o Mapa, durante ação de fiscalização nas fábricas em 2021, foram coletadas 10 amostras de licores clandestinos variados.

Após as análises realizadas pelos Laboratórios Federais de Defesa Agropecuária (LFDA), seis dessas acusaram algum tipo de não conformidade como a presença de metanol (composto orgânico da família dos álcoois que é tóxico e pode causar danos à saúde humana) acima dos limites determinados pela legislação brasileira.

Conforme o órgão, os valores encontrados eram quase o triplo da quantidade máxima permitida. Também foi encontrado a presença de corantes como Amarelo Tartrazina e Amarelo Crepúsculo, substâncias com potencial alergênico.

Os fiscais relataram ainda grau alcoólico abaixo do limite mínimo determinado para os produtos e teor de ácido sórbico acima do limite máximo permitido.

Segundo o Mapa, os estabelecimentos foram autuados e devem atender às exigências de adequações como:

  • Obter o registro junto ao Mapa;
  • Adotar boas práticas de fabricação;
  • Adequar a rotulagem com lista de ingredientes, frases de advertência e graduação alcoólica;
  • Ter um responsável técnico habilitado pela produção, padronização e manipulação das bebidas.

Patrimonialização do licor

A equipe da Fundação Hansen Bahia (FHB) iniciou, no dia 31 de maio, os trabalhos de pesquisa de campo, com entrevistas, fotos e captação de imagens para a construção de dossiê/inventário do saber e modo de fazer do licor de Cachoeira, através de parceria com o Instituto do Patrimônio Artístico e Cultura da Bahia (IPAC).

A pesquisa é uma das fases para tornar a técnica artesanal e secular que envolve a produção do tradicional licor de Cachoeira, considerado patrimônio cultural imaterial do estado. Os fabricos de licor reconhecidos pela Prefeitura de Cachoeira como patrimônio do sabor municipal são objeto desta pesquisa. Ao todo são 15 fábricas.

O trabalho está sendo acompanhado por profissionais de várias áreas, a exemplo de antropólogo, historiador, educador, jornalista, museólogo, entre outros.

A patrimonialização foi solicitada pela prefeitura do município e está na fase de estudos e elaboração de dossiê. Após concluído, o material será enviado para aprovação pelo Conselho Estadual de Cultura e, em seguida, será homologado pelo governo do estado, o que possibilitará que o registro possa ser convertido em definitivo e inscrito no livro de registro especial dos saberes e modos de fazer.

Conteúdo G1

Compartilhe
CONTINUE LENDO

MUNICÍPIOS

SAJ: 60% dos testes de Covid feitos em laboratórios particulares dão positivo

O secretário de Saúde, Dr. Leonel, já havia comentado a possibilidade de aumento de casos após o São João, salientando que a secretaria estará pronta para qualquer eventualidade.

Compartilhe

Publicado

em

Foto: Reprodução / Blog do Valente

O fluxo de pessoas no Pronto Atendimento para Covid de Santo Antônio de Jesus, aumentou após o São João. A prefeitura, no entanto, ainda não divulgou o boletim oficial esta semana.

O Blog do Valente, parceiro do Bahia Notícias, fez um levantamento com três dos principais laboratórios particulares da cidade que informaram que em média de 10 pessoas que têm procurado os locais para teste, ao menos seis testam positivo. Os laboratórios informaram também que cresceu muito a busca por testes.

O secretário de Saúde, Dr. Leonel, já havia comentado a possibilidade de aumento de casos após o São João, salientando que a secretaria estará pronta para qualquer eventualidade.

“No São João vai ser uma aglomeração muito grande. Vamos receber pessoas de várias cidades, do Estado todo e até de fora do Estado. Mas não temos leitos da Covid ocupados e os casos estão leves. Isso está nos deixando de certa forma confortáveis. Mas estamos monitorando dia-a-dia. Testamos todas as pessoas que nos procuram, e seguimos as pessoas que dão positivo e matemos a vacinação constante”, disse em entrevista ao Blog do Valente no dia 2 de junho.

Dois dias após finalizar as festas juninas, o município de Elísio Medrado, por exemplo,registrou 37 novos casos, conforme boletim da prefeitura. É recomendado que infectados usem máscaras e álcool em gel, além de manter o isolamento.

Bahia Notícias

Compartilhe
CONTINUE LENDO

MUNICÍPIOS

Prefeitura de Muritiba realiza Censo Cultural 2022

O resultado deste mapeamento será usado como base para o desenvolvimento de políticas públicas.

Compartilhe

Publicado

em

A Prefeitura de Muritiba, através da Secretaria Municipal de Cultura, Esportes e Lazer, convida todos os artistas e fazedores de cultura a participarem do Censo Cultural de Muritiba 2022, em cumprimento ao Plano Municipal de Cultura (Lei 1.186/2021), agora de forma presencial.

O objetivo é saber quem somos, onde estamos, o que fazemos e como fazemos. O resultado deste mapeamento será usado como base para o desenvolvimento de políticas públicas e para atender ao Censo Cultural de Muritiba que é a primeira meta do plano Municipal de Cultura de Muritiba 2021-2031.

Nossa equipe estará percorrendo bairros e localidades de Muritiba para desenvolver este trabalho. Confira mais informações no card, e fique atento às nossas redes sociais para as datas e locais específicos do Censo Cultural.

ASCOM

Compartilhe
CONTINUE LENDO

MUNICÍPIOS

Engavetamento envolvendo 4 veículos é registrado na BR-101, em Gov. Mangabeira

Não houve feridos.

Compartilhe

Publicado

em

Um engavetamento envolvendo quatro veículos foi registrado na manhã desta terça-feira, 28, na BR-101, trecho que pertence ao município de Governador Mangabeira.

Por conta da batida, o trânsito ficou lento no local, mas patrulheiros da PRF foram acionados e orientaram os motoristas que trafegavam na região. Não houve feridos. As circunstâncias do engavetamento são desconhecidas.

FORTE NA NOTÍCIA

Compartilhe
CONTINUE LENDO

Mais Lidas

novo