conecte-se conosco



ESPORTE

Vitória completa 123 anos de fundação nesta sexta-feira

Para comemorar essa data importante, o clube vai promover uma missa nesta sexta-feira (13), às 9h, na capela Nossa Senhora da Vitória, localizada nas dependências do Barradão.

Compartilhe

Publicado

em

Foto: Enaldo Pinto/ Ag. Haack/ Bahia Notícias

O Vitória celebra nesta sexta-feira (13) 123 anos de fundação. O Leão é a terceira agremiação de futebol mais antiga do país, atrás somente do Rio Grande (RS) e Ponte Preta.

Para comemorar essa data importante, o clube vai promover uma missa nesta sexta-feira (13), às 9h, na capela Nossa Senhora da Vitória, localizada nas dependências do Barradão.

A fundação do Vitória ocorreu no dia 13 de maio de 1899, por meio dos irmãos Artur e Artêmio Valente, com o nome de “O Club de Cricket Victoria”.

Em 1902, o clube adotou o futebol como modalidade, assim como o atletismo, a natação e o remo. Esse ano também foi o da mudança do nome para Sport Club Victória.

Ao todo, o Vitória tem 29 títulos estaduais. Pela Copa do Nordeste, o Leão faturou o caneco em quatro oportunidades (1997, 1999, 2003 e 2010). O clube ainda busca o reconhecimento do quinto título nordestino, conquistado em 1976.

Já pelo Campeonato Brasileiro, a melhor campanha do Rubro-Negro foi em 1993, quando terminou na segunda colocação, após perder para o Palmeiras nas finais. O primeiro jogo terminou 1 a 0 para o Verdão na Fonte Nova e o segundo foi 2 a 0 para o time paulista no Morumbi. Na Copa do Brasil, o Leão esteve perto do título em 2010. No primeiro duelo da decisão contra o Santos, perdeu por 2 a 0. E no confronto de volta dentro de casa, bateu o Peixe por 2 a 1, o que não foi suficiente, já que precisaria ganhar por mais de dois gols de diferença.

Em 2013, o Vitória teve a melhor campanha de um clube nordestino na era dos pontos corridos do Brasileirão, implantado em 2003. Sob o comando de Ney Franco, terminou em quinto lugar e quase conquistou uma vaga na Libertadores.

Santuário rubro-negro, o Barradão foi inaugurado em 1986, mas só a partir de 1994 virou mando de campo do Vitória. O estádio comporta quase 31 mil pessoas.

Atualmente, o clube é presidido interinamente por Fábio Mota, já que Paulo Carneiro foi afastado da presidência, acusado de gestão temerária. Uma Assembleia Geral Extraordinária irá ocorrer no dia 21 de maio para definir o futuro do cartola.

Dentro de campo, a situação não é nada boa para o Vitória. O time disputa a Série C, após ter sido rebaixado na temporada passada. Com quatro pontos, a equipe ocupa a 17ª posição.

Bahia Notícias

Compartilhe
CONTINUE LENDO

ESPORTE

Hítalo deixa o Atlético de Alagoinhas e retorna ao Vitória

No Atlético de Alagoinhas, Hítalo disputou cinco jogos e não marcou nenhum gol.

Compartilhe

Publicado

em

Foto: Letícia Martins/ Vitória

O atacante Hítalo não vai mais atuar pelo Atlético de Alagoinhas. O jogador, que estava emprestado ao Carcará pelo Vitória até o fim da Série D, pediu para deixar o clube do interior.

“O Alagoinhas Atlético Clube informa que o atleta Hítalo Mota, que estava emprestado e pertence ao Esporte Clube Vitória, assinou na tarde de hoje (25), a rescisão do seu empréstimo. O atleta alegou problemas particulares e externalizou seu desejo de retornar ao Vitória. Agradecemos ao atleta por sua dedicação e desejamos boa sorte”, diz a nota da agremiação.

No Atlético de Alagoinhas, Hítalo disputou cinco jogos e não marcou nenhum gol.

Hítalo irá se apresentar ao Vitória na quinta-feira (26). A comissão técnica irá reavaliar se contará ou não com o jogador para a sequência da temporada. Cria da base do Leão, o atleta tem 20 anos.

Bahia Notícias

Compartilhe
CONTINUE LENDO

ESPORTE

Entre estreias e retorno, Bahia aumenta leque de opções no meio-campo

Publicado

em

Foto: Rafael Machaddo/EC Bahia

Depois de um triunfo suado contra a Ponte Preta, o Bahia ganhou uma semana livre para se preparar para o próximo compromisso na Série B, que é só na sexta-feira (27), quando encara o Tombense, na cidade mineira de Muriaé. Além do tempo para trabalhar, o tricolor pode comemorar o aumento no leque de opções para o meio-campo.

A começar pelo fato de que o técnico Guto Ferreira vai ter o retorno do meia Daniel contra o Tombense. O camisa 10 é um dos destaques do time na temporada e ficou fora da partida contra a Ponte Preta por estar suspenso. O que era um desfalque importante se transformou em uma janela de oportunidade para Guto experimentar novas opções.

Contratado em abril, o meia Warley, por exemplo, demorou para estrear com a camisa tricolor. Ele sofreu uma lesão na coxa e só ganhou os primeiros minutos durante a vitória de 2×1 sobre a Ponte. Apesar da estreia discreta, o jogador recebeu elogios de Guto Ferreira e deve se tornar figura constante no banco de reservas.

“Warley ficou três meses sem jogar, era normal cair de produção. Falei com ele para dar tudo em 45 minutos, já era uma substituição certa”, explicou Guto após o jogo.

Quem deixou boa impressão mesmo foi o garoto Gregory. Remanescente do time sub-23, ele entrou no decorrer da partida na Fonte Nova e iniciou a jogada que terminou com o segundo gol de Matheus Davó. Foi apenas o segundo jogo do atleta de 20 anos pelo time principal do Bahia. Antes, ele participou da goleada de 4×0 sobre o Londrina. Em ambas, entrou durante o segundo tempo.

“A gente não pode esquecer que o menino tem que ser colocado sempre com uma responsabilidade menor. Contra a Ponte Preta ele entrou e fez a equipe crescer, junto com Everton (atacante que também ganhou chance). São meninos que vêm treinando muito bem e a gente tem o carinho de tentar colocar num momento melhor”, afirmou o treinador.

Mugni e Rodallega

Além de Warley e Gregory, o Bahia deve ter mais uma novidade nos próximos jogos. Recuperado da lesão que sofreu na coxa, Lucas Mugni já está treinando normalmente com o elenco e depende somente de Guto Ferreira para voltar a ser relacionado.

O argentino não entra em campo desde o dia 19 de março, quando o Bahia venceu o Sergipe, por 3×1, em Aracaju, pela última rodada da fase de grupos da Copa do Nordeste.

O Esquadrão vive a expectativa ainda de ter mais um reforço importante a partir do confronto com o Tombense, porém no ataque. Artilheiro do time na temporada, com 12 gols, o centroavante Hugo Rodallega voltou a treinar no campo com os companheiros na segunda-feira (23).

O colombiano está na reta final da recuperação do estiramento muscular que sofreu na coxa. Guto Ferreira chegou a levantar a possibilidade de ter o atacante no confronto com a Ponte Preta, mas ele acabou não sendo liberado pelos preparadores físicos.

Como o Bahia vai ter praticamente a semana inteira de preparação antes do jogo em Minas Gerais, Rodallega vai ser reavaliado e pode ficar disponível para atuar durante alguns minutos. Por estar ausente desde 8 de abril, é improvável que seja titular.

Conteúdo Correio

Compartilhe
CONTINUE LENDO

ESPORTE

Série D: Clubes baianos amargam rodada sem vitória

Atlético de Alagoinhas, Jacuipense e Bahia de Feira entraram em campo, e o saldo final não foi muito positivo.

Compartilhe

Publicado

em

Foto: Reprodução / Instagram - @atleticodealagoinhas

O domingo (22) marcou, para três clubes baianos, a sexta rodada da Série D do Brasileirão. Atlético de Alagoinhas, Jacuipense e Bahia de Feira entraram em campo, e o saldo final não foi muito positivo.

Jogando em casa, o Carcará ficou no 0 a 0 com o Sergipe, no estádio Antônio Carneiro, e segue na sétima colocação do Grupo 4, com 5 pontos conquistados.

O Leão do Sisal também ficou na igualdade, em 1 a 1, com o ASA, fora de casa. A equipe está em melhor situação no campeonato: é o terceiro colocado do Grupo 4, com 9 pontos.

Pelo Grupo 6, o Bahia de Feira amargou sua segunda derrota seguida atuando na Arena Cajueiro. Dessa vez, o Algoz foi o Inter de Limeira, que venceu por 1 a 0. O Tremendão é o sexto colocado de sua chave, com 6 pontos.

Neste sábado (21), a Juazeirense também não foi bem. O Cancão perdeu para o Lagarto por 2 a 0, fora de casa, e está em quarto no Grupo 4, com 8 pontos.

Bahia Notícias

Compartilhe
CONTINUE LENDO

Mais Lidas

novo