conecte-se conosco




ESPORTE

Em boa fase, Bahia encara o River-PI pela Copa do Nordeste

Tricolor busca primeiro triunfo fora de casa no torneio regional.

Compartilhe

Publicado

em

Crédito: Tiago Caldas/EC Bahia

Invicto e com 100% de aproveitamento na temporada, o time principal do Bahia voltará as atenções para a Copa do Nordeste. Nada de Carnaval para o elenco do Esquadrão. Neste sábado, 10, o foco estará na partida contra o River, no estádio Albertão, em Teresina, às 16h, pela segunda rodada do torneio.

O tricolor largou bem no Nordestão, venceu o Sport em casa por 2×1, e agora busca o primeiro triunfo longe dos seus domínios. Apesar do embalo que o time vive, o técnico Rogério Ceni prega cautela.

Contra o Itabuna, pelo estadual, o clube azul, vermelho e branco usou o elenco reserva e goleou por 5×0, mas a dificuldade em colocar a bola na rede no primeiro tempo voltou a chamar atenção.

Diante do River, a ideia é manter o estilo de jogo com maior posse de bola para dominar o adversário, o que tem sido a tônica da equipe neste início de ano. O treinador, no entanto, entende que será um jogo de paciência.

“Acho que temos que ter um pouco de calma. Alguns times oferecem bastante resistência, outros times não oferecem tanta resistência. Mas para um ano todo, para quando você entrar em jogos mais complicados, acho que falta muito ainda para a gente chegar em um ponto que seja ideal. Claro que todos ficam empolgados, mas temos que ter calma. Ainda existem carências que precisamos ajustar”, analisou Ceni.

O treinador, aliás, deve escalar força máxima no Albertão. Depois da estreia contra o Sport, Rogério poupou a maioria dos titulares. Everton Ribeiro, por exemplo, não saiu do banco de reservas com o Itabuna. O camisa 10 já marcou dois gols na temporada.

Quem ainda não está disponível para o confronto é o volante Rezende. Ele se recupera de um estiramento no ligamento do joelho e, nos últimos dias, iniciou a fase de transição física no campo. O camisa 5 só voltará a atuar depois do Carnaval.

“Precisamos vencer. A Copa do Nordeste é diferente do Baiano. A campanha é muito importante por causa do jogo único nas quartas de final. Quando fomos campeões lá com o Fortaleza, jogamos todos os jogos decisivos em casa, e isso faz diferença. A campanha na fase de classificação tem tendência a decidir na fase final”, completou o comandante.

Conteúdo Correio

Compartilhe
CONTINUE LENDO

ESPORTE

Bahia leva gol aos 48 do 2º tempo e perde para o Flamengo no Maracanã

Tricolor fez bom jogo, mas cansou no fim e caiu diante do rubro-negro.

Compartilhe

Publicado

em

Foto: Letícia Martins/EC Bahia

No confronto direto pela liderança do Brasileirão, o Bahia controlou boa parte do duelo contra o Flamengo, arrancou o empate após sair atrás, mas levou o gol aos 48 minutos do 2º tempo e caiu por 2×1, na noite desta quinta-feira (20), no Maracanã.  Gerson abriu o marcador para o rubro-negro, Everaldo deixou tudo igual ainda no primeiro tempo, mas David Luiz, de cabeça, balançou a rede pela última vez no confronto.

O resultado deixa o Bahia estacionado nos 18 pontos e quebra a sequência de 11 jogos de invencibilidade da equipe na temporada. Do outro lado, o Flamengo assumiu a liderança da Série A, com 21 pontos. 

O Esquadrão mira agora dois jogos seguidos na Fonte Nova. No domingo (23), recebe o Cruzeiro, às 16h. Já na quarta-feira (26), o rival será o Vasco, às 21h30.

O JOGO

Por conta do empate entre Botafogo e Athletico-PR, Bahia e Flamengo entraram em campo precisando vencer para assumir a liderança do Brasileirão, já que ambos estavam empatados com 18 pontos. Rogério Ceni promoveu o retorno de Kanu na defesa e escalou o tricolor com força máxima.

Quando a bola rolou, o Flamengo tentou pressionar o Bahia, mas aos poucos o Esquadrão usou a posse de bola para controlar a partida. A primeira chance de perigo foi do time baiano. Na jogada construída por Everton Ribeiro, Everaldo recebeu na ponta e cruzou para Cauly no meio da área. O meia chutou cruzado, mas a bola foi para fora.

Com a bola no pé, o Bahia conseguia ditar o ritmo e deixava a torcida do Flamengo impaciente. Faltava ao tricolor acertar na construção das jogadas para criar chances claras. Porém, em uma das poucas chegadas do time carioca, o Esquadrão foi castigado.

Aos 23 minutos, Lorran fez a jogada pela direita e cruzou para Pedro. O centroavante escorou e Gerson soltou o chute para vencer Marcos Felipe e abrir o placar no Maracanã.

O gol deixou o Flamengo mais confortável. O segundo gol poderia ter saído minutos depois, em escapada rápida que Gerson tentou driblar Marcos Felipe, mas o goleiro tricolor se recuperou e ficou com a bola.

O Esquadrão tentou retomar o controle do jogo, mas continuava pecando no último passe. Quando acertou, o gol saiu. Aos 34 minutos, Jean Lucas lançou Everaldo, que ganhou da marcação de Ayrton Lucas e tocou na saída de Rossi para empatar o duelo.

A partida ficou aberta na reta final do primeiro tempo. Jean Lucas tentou pegar de primeira, mas isolou. Já Cebolinha mandou chute cruzado dentro da área e por muito pouco não balançou as redes.

Satisfeito com o desempenho tricolor, Rogério Ceni não mexeu na equipe. O Bahia manteve a postura, com imposição sobre o Flamengo. A estratégia de abafar a saída do adversário deu certo. Jean Lucas roubou e entregou para Everton Ribeiro. O meia arriscou da entrada da área, mas Rossi defendeu.
Sem conseguir transformar o domínio em chances claras, o Bahia viu o Flamengo crescer no jogo. O rubro-negro se fez mais presente no ataque e passou a apostar em jogadas pelo alto. O time baiano perdeu fôlego e praticamente só se defendia.

Diante do cenário, Ceni colocou mais velocidade em campo. Biel e Ademir entraram nas vagas de Cauly e Everaldo, respectivamente. As mudanças deixaram a equipe mais vertical. Ademir conseguiu fazer boas jogadas pelo lado direito do ataque, mas o adversário se fechou bem.

Na base da insistência carioca, o Bahia acabou castigado novamente. Aos 48 minutos, Gerson cruzou a falta na área e David Luiz subiu mais do que a defesa tricolor para tocar de cabeça. Marcos Felipe ainda tocou na bola, mas não conseguiu evitar a derrota baiana.

Correio da Bahia

Compartilhe
CONTINUE LENDO

ESPORTE

Em noite de eficiência, Vitória vence Atlético-MG no Barradão e sai do Z-4

Os gols do Leão foram marcados por Matheuzinho, Willian Oliveira (duas vezes) e Culebra; Scarpa e Palacios marcaram para os mineiros

Compartilhe

Publicado

em

Depois de superar o Internacional na última rodada, o Vitória fez valer o mando de campo e venceu o Atlético-MG dentro do Barradão. Para o delírio dos torcedores rubro negros que foram ao estádio, coube a Matheuzinho, Willian Oliveira (duas vezes) e Culebra a tarefa de balançarem as redes do Galo para conquistar a segunda vitória no Campeonato Brasileiro e sair do Z-4. Gustavo Scarpa e Palacios marcaram para os visitantes.

Com a vitória por 4×2, a equipe rubro negra chega aos nove pontos na competição, empatado em pontuação com o Criciúma, que possui dois jogos a menos. Atualmente ocupando a 15ª posição, o Vitória agora vai fazer as malas para enfrentar o Red Bull Bragantino no estádio Nabi Abi Chedid. O jogo, válido pela 11ª rodada, acontece neste domingo (23), às 18h30.

Goleada do Leão

Em relação à vitória contra o Internacional, o técnico Thiago Carpini foi obrigado a realizar duas alterações contra o Atlético-MG, que foi ao Barradão com sete desfalques no elenco. Na lateral direita do Leão, Raúl Cáceres começou entre os titulares pela suspensão de Willean Lepo com o terceiro cartão amarelo. Já Caio Vinícius entrou no lugar de Camutanga na zaga. O camisa 13 do Vitória sentiu o joelho durante o aquecimento e foi vetado da partida.

Com o apito inicial, a saída de bola foi dos donos da casa, que construíram rapidamente a primeira chance do jogo. Após boa tabela pelo lado direito do campo, Luan Santos teve a finalização interceptada com 33 segundos de jogo. Dois minutos depois, foi a vez de Matheuzinho receber passe de Osvaldo e chutar para fora. No entanto, apesar do Vitória pressionar os visitantes, foi o Atlético-MG quem balançou as redes primeiro, mesmo com o lance sendo invalidado por impedimento. Na saída de bola com Wagner Leonardo, o zagueiro deu mole e teve a bola roubada por Scarpa. Como Cadu estava à frente, o gol do Galo não valeu.

Se o erro do capitão do time poderia abalar o Leão, a resposta da equipe para o vacilo do zagueiro aconteceu logo em seguida, quando o Vitória construiu jogada pela direita com Raúl Cáceres, que cruzou para Matheuzinho ajeitar com a perna esquerda e colocar com efeito no fundo das redes de Everson: 1×0 Vitória.

Mesmo saindo atrás no placar, o Galo persistiu e viu Pedrinho ser derrubado dentro da área por Osvaldo. O lance seguiu por três minutos até Marcelo de Lima Henrique ser chamado para revisão de lance no vídeo. Após a análise do lance, o árbitro decidiu pela marcação do pênalti para os mineiros. Na cobrança, Gustavo Scarpa encheu o pé para vencer o goleiro Lucas Arcanjo: 1×1.

Mais recuado, o Atlético-MG viu o Vitória construir as jogadas com velocidade pelos lados. Nessa fase do jogo, o time de Carpini tentou chegar ao gol rival com poucos toques em um jogo mais vertical. Quando os laterais não subiam para apoiar o ataque, a estratégia era inverter o campo para um dos pontas da equipe. O Galo cresceu na partida quando passou a ter a posse e diminuiu o ritmo dos donos da casa.

Com mais liberdade para construir, os mineiros perceberam o Vitória abaixar as linhas e conseguiram chegar ao ataque com perigo em mais de uma oportunidade. Seja explorando o entrelinhas do Leão ou achando os pontas através de lançamentos nas costas dos laterais, os visitantes viram – por três vezes – Lucas Arcanjo impedir uma virada. 

Apesar de ser obrigado a recuar pelo adversário, o Vitória continuou com a mesma estratégia. Aproveitando a fragilidade do lado esquerdo do Galo, Raúl Cáceres recebeu lançamento em profundidade de Caio Vinícius e cruzou rasteiro para o meio da área. Quem apareceu para completar – de bico – foi Willian Oliveira, que botou a bola no fundo do gol para botar o Leão à frente novamente. Quarto gol do volante na Série A.

Correio da Bahia

Compartilhe
CONTINUE LENDO

ESPORTE

Vitória recebe Atlético-MG para ampliar sequência positiva na Série A

Jogo contra a equipe mineira acontece nesta quinta-feira (20), às 18h30, no Barradão.

Compartilhe

Publicado

em

Crédito: Victor Ferreira/EC Vitória

Se a sequência do Vitória estava negativa, chegando a 11 partidas sem conseguir ganhar, o triunfo sobre o Internacional virou a chave da equipe rubro-negra, que agora acumula três jogos sem perder. Para ampliar o momento positivo, o Leão vai receber o Atlético-MG dentro do Barradão hoje, às 18h30, em partida válida pela 10ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Se a sequência do Vitória estava negativa, chegando a 11 partidas sem conseguir ganhar, o triunfo sobre o Internacional virou a chave da equipe rubro-negra, que agora acumula três jogos sem perder. Para ampliar o momento positivo, o Leão vai receber o Atlético-MG dentro do Barradão hoje, às 18h30, em partida válida pela 10ª rodada do Campeonato Brasileiro.

A necessidade pela volta da confiança no período de jejum foi pontuada por jogadores e pelo técnico Thiago Carpini em entrevistas. Na ocasião, o comandante afirmou que ganhar traria tranquilidade ao grupo. Agora, após o Vitória enfim conquistar um resultado positivo no Brasileirão, o lateral Lucas Esteves comemorou, mas avisou que será necessário concentração no restante da Série A.

“Embalar não seria a palavra correta, mas lógico que temos confiança em nós, jogadores. Sabemos que temos potencial, competição muito difícil. Mas, se estivermos concentrados, a cada jogo podemos conseguir bons resultados. Competição difícil, então vamos pensar jogo a jogo. Primeiro andar para depois correr”, alertou.

Adversário da vez, o Atlético-MG chega a Salvador para disputar a segunda partida de uma sequência sem descanso. Na última segunda-feira, o Galo foi goleado pelo Palmeiras por 4×0, em casa. Já no domingo, precisa retornar a Belo Horizonte para receber o Fortaleza.

Vale destacar que os atacantes Hulk e Paulinho foram expulsos na partida diante do alviverde paulista e serão desfalques contra o Leão. Além deles, não estarão presentes no duelo no Barradão os jogadores convocados para a disputa da Copa América: Guilherme Arana (Brasil), Eduardo Vargas (Chile) e Alan Franco (Equador).

Quem joga?

Para enfrentar o Galo, o técnico Thiago Carpini vai ter que lidar com novidades e desfalques para montar a equipe titular do Vitória. Advertido com o terceiro amarelo, o lateral Willean Lepo será uma das ausências do Leão. Em seu lugar, o paraguaio Raúl Cáceres deve fazer sua estreia na Série A com a camisa vermelha e preta. “Chegou a vez do Raul ajudar. É um cara que confio muito”, adiantou Carpini.

Na transição, o volante Dudu, o zagueiro Bruno Uvini e o atacante Everaldo continuam fora de ação, além de Léo Gamalho e Mateus Gonçalves, ambos em negociação para saída do clube.

Entre as novidades, o torcedor rubro-negro conta com as voltas de Rodrigo Andrade, Iury Castilho e Daniel Jr, recuperados de lesão. Apesar dos retornos, Carpini pode ter ainda mais problemas para escalar os titulares, já que a sequência trouxe desgaste físico para os atletas, como Osvaldo.

“Se [Osvaldo] for opção de iniciar o jogo durante a semana, é a quarta partida. Daqui a pouco, a gente exagera e corre o risco de perdê-lo para a sequência. Então, a gente tem que pensar em tudo isso”, afirmou Carpini, após a vitória sobre o Internacional, no último domingo.

O rodízio, caso aconteça, não preocupa os jogadores do Vitória. Para o lateral Lucas Esteves, todos do elenco estão prontos para ajudar.

“Temos bastante jogadores qualificados, prontos para ajudar da melhor forma e, assim que entrarem, vão dar a resposta. Acredito que todos estão prontos e isso é muito importante. Temos um elenco unido, ambiente bom, e isso vem nos ajudando a ter esses resultados. Espero que a gente mantenha isso e consiga bons resultados”, disse.

Conteúdo Correio

Compartilhe
CONTINUE LENDO

Mais Lidas